Rio de Janeiro

Amaszonas brinda Rio Galeão com destinos excelentes via Santa Cruz

Amaszonas brinda Rio Galeão com destinos excelentes via Santa Cruz

Não escondo de ninguém a paixão que sinto pela cidade que nasci, o Rio de Janeiro. Inclusive, um dos propósitos do meu trabalho é mostrar às pessoas um pouco do que o Rio tem de melhor. O Rio charmoso, absurdamente lindo e, acima de tudo, o Rio que trabalha – e muito.

Sendo assim, foi com enorme felicidade que recebi o convite do aeroporto Rio Galeão e da cia aérea Boliviana Amaszonas para participar do vôo de estréia da rota – que liga o Rio de Janeiro à Santa Cruz, e de lá para inúmeros destinos.

Rio Galeão

A felicidade veio em dose dupla: como forma de reconhecimento ao meu trabalho, que foi construído de pouco a pouco, com muita paixão e seriedade. Mas principalmente, por vir da equipe do Rio Galeão, um aeroporto que tanto gosto, e para o qual tanto torço desde o começo de sua operação no Rio de Janeiro.

E confesso que fiquei muito bem impressionada com o que vi no aeroporto. As opções de lojas são o que há de melhor no Rio, todas as grifes que tem o DNA da cultura carioca forte em suas marcas. Osklen, Lenny, Salinas, Farm, Redley, Havaianas e Ipanema. Track and Field, Isa Bahia e Granado.

A calçada com o mosaico de Copacabana, que liga o Duty Free às lojas, todas divididas em espaços com nomes de bairros da cidade, é linda. E enche qualquer carioca de orgulho.

 

Meu vôo

Por uma feliz coincidência do destino, havia recebido um convite recente do grupo hoteleiro que mora no meu coração, o Explora, para visitar seu belíssimo hotel no Valle Sagrado dos Incas, em Cuzco, no Peru. E – que maravilha! – o vôo inaugural da Amaszonas saindo do Rio Galeão tinha justamente uma conexão perfeita para Cuzco, o lugar que precisava ir para pegar o transfer para o hotel.

A data do vôo inaugural bateu com a data proposta pelo hotel, e com tudo confirmado, lá fui eu, de mala e cuia, para o Rio Galeão. Acordei com as galinhas (rs), pois o vôo da Amaszonas sai cedo – às 6:20h – mas cheguei ao aeroporto em tempo recorde, sem pegar trânsito nenhum no caminho.

 

Ótimas conexões

A beleza de pegar um vôo tão cedo é chegar ao seu destino também muito cedo. Saímos no vôo da Amaszonas do Rio Galeão às 06:20h, e às 8:45h já estávamos em Santa Cruz de la Sierra, na Bolivia.

Minha conexão, às 9:30h, foi a mais rápida que peguei até hoje, quase imediata. Saí de um gate para outro, e deste último para um ônibus da cia aérea. O meu último vôo, até Cuzco demorou apenas 1:30h, e o relógio marcava 10:10h quando pousamos no Peru.

Na volta de Cuzco, meu vôo saiu do Aeroporto Internacional Virgilio às 17:30h. Fiz a alfândega e imigração em solo Peruano – sem filas e na maior tranquilidade do mundo.

O vôo até Santa Cruz demorou 1:30h e tivemos a sorte de ver um visual lindíssimo no caminho. Sobrevoamos o esplendoroso Lago Titicaca, outro sonho meu de viagem, e os picos cobertos de neve da Cordilheira dos Andes – da parte Leste, que ladeia a Bolívia. Simplesmente espetacular!

 

A frota da Amaszonas

Entendo pouco, pouquíssimo, de aviões, mas sei exatamente do que gosto e do que não gosto quando pego um vôo. Desde sempre adorei os aviões da Embraer. As más línguas dizem que é porque sou patriota, e porque adoro tudo o que se refere ao Brasil, mas a verdade é que gosto mesmo dos aviões compactos, que balançam pouco e tem a configuração 2 x 2.

Já sabia que a maioria dos aviões que a Amaszonas usava era da Embraer, e fiquei muito feliz mesmo. Por ser de uma empresa brasileira – é claro – mas também por sempre ter sentido muita segurança em seus aviões.

A Amaszonas usa também aeronaves Bombardier, mais compactas, para vôos menores, como o que peguei de Santa Cruz para Cuzco (foto abaixo).

Outras opções de destinos com a Amaszonas saindo do Rio Galeão

A Amaszonas oferece várias conexões saindo do Rio Galeão, com parada em Santa Cruz, para cidades na Bolívia, no Chile e até no Uruguay.

Na Bolívia as opções são muitas: Sucre, La Paz, Chimoré, Cochabamba, Uyuni, Trinidad, Guayaramerín, Riberalta e Rurrenabaque.

No Chile, o destino é a cidade de Iquique, e no Peru, a cidade de Cuzco.

A Amaszonas voa ainda para Assuncion, no Paraguay, Montevideo, no Uruguay e Buenos Aires, na Argentina. No Brasil, além do Rio, a cia aérea voa também para Foz do Iguaçu.

Próximo destino

Dentre as muitas opções de vôos, alguns me saltaram os olhos. Na Bolívia, país que ainda não conheço, mas também no Uruguay e no Chile.

O meu destino-desejo, saindo de Santa Cruz, é a cidade de Uyuni, onde se encontra o maior deserto de sal do mundo, e paisagens deslumbrantes. E também o queridinho de 9 entre 10 viajantes de aventuras. A cia aérea oferece também um vôo para Sucre, na Bolívia, uma cidade colonial, com charme de sobra, e que sou louca para conhecer.

Não menos interessante é a cidade de Iquique, no Chile (foto abaixo), situada às margens do Oceano Pacífico e com dunas imponenentes, que marcam o começo do deserto do Atacama. E, é claro, Montevideo, no Uruguay, uma cidade que quero muito conhecer.

Mas se for falar a verdade, gostaria de conhecer todos os destinos da Amaszonas saindo do Rio Galeão com conexão na Bolívia. Não só por ter a alma de viajante, e a curiosidade de conhecer todos os cantos do planeta. Mas também por valorizar quem investe e acredita na minha cidade querida.

Vida longa à Amaszonas! E bem-vinda ao Rio Galeão!

 

Rio Galeão Aeroporto Internacional Tom Jobim

Endereço: Av. Vinte de Janeiro, s/nº – Ilha do Governador, Rio de Janeiro – RJ, 21941-900
Código: GIG
Elevação: 9 m
Telefone: (21) 3004-6050

Localização no Mapa

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *