Os hotéis a que me refiro fazem parte do Grupo Denihan Hospitality, o The Surrey Hotel, no Upper East Side, e o The Benjamin, em Midtown. Duas propriedades de perfis distintos, que me permitiram avaliar uma estadia na cidade por dois ângulos diferentes. Recebi o convite para visitá-los durante um almoço do selo Relais et Châteaux no Rio de Janeiro, e na hora achei que seria uma excelente oportunidade para abrir de vez meu coração para a cidade.

 

The Surrey Hotel

O The Surrey tem todos os ingredientes que adoro em hotéis em qualquer parte do mundo. Para começar é um hotel butique, com jeito de casa e serviço personalizado. A localização é campeã, e fica em uma townhouse na Rua 76, o tipo de rua linda que vemos em filmes e séries de TV. É charmoso até não poder mais e tem um restaurante de um chefe francês que fez fama nos EUA: Daniel Boulud.

O hotel tem a chancela de um dos selos de qualidade que mais adoro na hotelaria, o Relais et Châteaux, o que ainda dá aquele toque francês irresistível a algo que já tem graça de sobra.

O The Surrey tem ainda um hóspede ilustre entre sua grande lista de clientes famosos: JFK era presença regular no hotel durante suas visitas à cidade, que o recebia com descrição e dava ao ex-Presidente toda a privacidade que requeria ao se hospedar por lá. Não à toa, o hotel ganhou fama de lugar ideal para encontros às escondidas, com um ar de mistério e sedução, que permanece até hoje em dia.

 

Localização

Localizado na parte alta do Upper East Side, o hotel fica numa região exclusiva e sofisticada, com poucos hotéis, muitas lojas e cafés. A dois passos do Central Park, no quarteirão entre a Quinta Avenida e a Madison, está situado na rua 76, que é uma graça, com belas townhouses e com aquele ar irresistível de vida de bairro, que tanto adoro.

Por ali achamos ótimas lojas de grife, bons restaurantes e excelentes museus como o Metropolitan, a Frick Collection, o Met Breuer e o Cooper Hewitt.

O Hotel

Já na chegada fomos recebidos com a maior simpatia pelos porteiros e bellboys do hotel. Ser recebida desta forma em um hotel é tão importante pra mim quanto um bom quarto, ou uma boa localização, e o The Surrey passou no teste com maestria.

O lobby é aconchegante e movimentado, com um grande entra-e-sai de hóspedes. A decoração, com assinatura da designer de interiores Lauren Rottet é em estilo Art Deco, e tem obras de arte espalhadas por toda parte, com trabalhos de Chuck Close, Richard Serra e Jenny Holzer.

Anexo ao lobby encontra-se o Bar Pleiades, que tem ambiente sofisticado e de bom gosto e que oferece música ao vivo todas as noites a partir de 21h. O hotel tem ainda um spa super completo, academia de ginástica, um bonito roof garden e alguns salões para eventos corporativos.

 

Os Quartos

O hotel tem 189 quartos espaçosos, de 14 categorias diferentes. Seis tipos de Deluxe Salons, ou quartos deluxe. Sete tipos de Suítes, de um dois, ou três quartos. E uma Suíte Presidencial.

Nosso quarto era um Deluxe Salon e tinha uma cama king, escrivaninha, poltronas e um ótimo banheiro.  Da nossa janela avistávamos a Rua 76 e a esquina com a Madison, lindas com suas cores de outono.

Vale exaltar o excelente espaço para as malas encontrados no nosso quarto, com dois cavaletes presentes na suíte (coisa rara!), um deles fixo para acomodar uma mala grande. Quando a viagem é curta, e não se pode tirar as coisas das malas (por falta de tempo), é crucial ter uma boa opção para acomodá-las e poder abrí-las. No The Surrey eles acertaram em cheio nesse quesito. Ponto pra eles!

Mas senti falta de uma máquina Nespresso no quarto, algo fundamental nos hotéis de luxo nos dias de hoje. A instabilidade do wi-fi foi algo que também me incomodou, e que acredito ser uma questão muito fácil para ser resolvida pela equipe de manutenção do hotel.

 

Gastronomia

Sendo o único hotel Relais et Châteaux de Nova York, era de se esperar que o The Surrey levasse sua gastronomia muito a sério. E, de fato, o hotel conta com três ótimas opções gastronômicas, sendo o Café Boulud, a principal estrela da propriedade.

Café Boulud

De propriedade de Daniel Boulud, o chef francês, que é uma das maiores autoridades na Culinária dos Estados Unidos, o Café Boulud serve café-da-manhã, almoço e jantar e o menu é de clássicos franceses. A decoração é em estilo Art-deco, como o resto do hotel, e oferece um ambiente sossegado, mas clássico e elegante.

O restaurante também é responsável pelo room service do hotel, com uma carta especial para o in-room dining com opções de saladas, sanduíches, pratos leves, massas e boas sobremesas. Outro ponto forte do The Surrey, que gostei muito.

Bar Pleiades

O Bar Pleiades, que fica ao lado do lobby,  tem também uma decoração Art Deco bonita e intimista, com inspiração na estilista Coco Chanel e nas belas linhas dos anos 1930. O bar fica aberto de meio-dia à meia-noite, e sua ótima carta de drinks leva a assinatura  do mixologista Darryl Chan.

O bar é discreto e tem um clima sedutor, e apresenta de segunda a sexta à partir das 21h, uma banda de Jazz que toca música ao vivo. Tive a oportunidade de vê-la tocar, e posso dizer que é simplesmente divina. Uma boa dica para hóspedes ou não-hóspedes do hotel.

 

Roof Garden

No 17º andar do hotel fica localizado o Roof Garden, que fica aberto nos meses de verão. De uso exclusivo dos hóspedes do hotel, o espaço tem um pequeno jardim, um bar e mesinhas. Ali os hóspedes são benvindos para tomar uma taça de vinho e curtir a vista da skyline do Upper East Side.

Spa & Fitness Centre

Uma coisa que me surpreendeu, e muito, foi o Cornelia Spa, muito bom para um hotel butique deste tamanho. Com jeito de oásis urbano, de ambiente extremamente silencioso e tranqüilo, o spa conta com  cinco quartos de tratamento, área para relaxamento e lojinha.

Oferece ainda uma boa gama de massagens corporais, tratamentos faciais, serviços de manicure e pedicure e tratamentos para noivas e grávidas. Não tive a oportunidade de experimentar a massagem, mas em se tratando do espaço físico e do ambiente do spa, gostei muito do que vi por lá.

O hotel conta ainda com uma pequena, mas bem equipada academia de ginástica. Por razões de respeito à privacidade dos hóspedes (que estavam usando o espaço no momento da minha visita), optei por não fotografar o lugar.

 

Hospitalidade

Fomos muito bem recebidos durante nossa estadia no The Surrey Hotel. A equipe de front desk, do restaurante, do spa, e acima de tudo, os porteiros e bellboys foram extremamente simpáticos e prestativos. O carinho extra veio por meio de um presente enviado à meu filho, Joaquim, com uma cartinha endereçada a ele. O tipo de gentileza que aquece o coração de qualquer mãe, e deixa qualquer hóspede muito feliz.

Nossos dias no The Surrey Hotel passaram rápido demais, mas foram confortáveis e muito gostosos. É o tipo de lugar que recomendo para um casal, ou para alguém que precise passar uma temporada na cidade em um hotel exclusivo, mas que tem jeito de casa. E´um hotel de luxo, e a tarifa é alta. É um endereço elegante em uma localização mais residencial do que turística, e linda de morrer.

Agradeço ao The Surrey por nos receber com carinho e gentileza. Espero voltar em breve. Thank you!

 

……………………………………………………………………………………………………………………………………………………

The Benjamin

O segundo hotel que visitamos foi o The Benjamin, em Midtown. Ao contrário, da nossa primeira morada na cidade, essa propriedade segue o estilo de hotel para famílias, para grupos maiores, mais sólido, com mais quartos e uma localização mais central e turística.

Confesso que tenho uma queda por essa região da cidade, pois, há uma década atrás, chegamos a flertar com a possibilidade de morar em NYC, e era lá que ficava toda vez que visitava a cidade.

Explico: meu marido foi transferido para Nova York logo após nossa temporada na África do Sul ter chegado ao fim, mas (com um filho de 6 anos, e um bebê de meses) optei por morar no Rio. Ficamos alguns meses na ponte-aérea, ele vindo pra cá e eu indo pra lá, coisa que só de pensar nos dias de hoje, já me deixa exausta… rs

Mas voltando a Nova York… era em Midtown que “morávamos” nesse período, e nesse estilo de vida doido que levamos por algum tempo, e foi maravilhoso poder matar as saudades desse bairro.

 

O Hotel

O hotel de 209 quartos fica em um prédio datado de 1929, com projeto de Emery Roth, e é considerado uma instituição por si só. Em estilo Beaux Arts,  foi inicialmente projetado para ser um hotel residencial, e é esse mesmo clima de “prédio com pequenos apartamentos de luxo” que ainda encontramos hoje em dia.

Pois acho esse conceito muito bom para quem viaja com a família, ou com um grupo maior de amigos. É uma proposta atraente para quem curte a sensação de ficar num apartamento próprio na cidade, e ainda ter a facilidade de contar com os serviços de um hotel.

 

Localização

Localizado na Rua 50 entre Lexington e 3a Avenida, o hotel fica a poucos minutos de distância de vários pontos turísticos da cidade, como o Rockefeller Centre, a St Patrick’s Cathedral, Grand Central Station e o Chrysler Building. E ao lado do meu restaurante favorito em NYC, o PJ Clarke’s.

Mas apesar de estar em uma localização bem central, o hotel ainda consegue oferecer uma atmosfera de calma e tranqüilidade. Por incrível que pareça, até a parte da rua na qual se encontra o The Benjamin é mais sossegada e silenciosa. Gostamos muito.

Os quartos

Os 209 quartos do hotel são divididos em 5 categorias, uma de Quartos Duplos (com uma pequena cozinha) e quatro categorias de Suítes. São elas: One Bedroom Suites; Balcony Suites; Terrace Suite e a The Benjamin Suite.

Ficamos hospedados em uma One Bedroom Suite, que era bem espaçosa e contava com um quarto duplo, banheiro com banheira, dois closets, uma sala de estar com sofá-cama e uma boa cozinha com geladeira, micro-ondas e toda equipada com louças, copos e talheres. E ainda duas televisões de ótimo tamanho e… uma maquina de café. Viva!

 

The National Restaurant

O restaurante do hotel, The National, é de propriedade do restaurateur Geoffrey Zakarian e serve um menu continental muito bem elaborado, com boas opções de massas, sanduíches, carnes e saladas. O decor remete à um bistrô francês de muito bom gosto, com belos mosaicos no piso e um confortável bar.

Ali é servido o café-da-mahã à la carte, que oferece clássicos como Croque Monsieur, Eggs Benedict e algumas boas opções vegetarianas. O The National serve também almoço e jantar. Ali provei uma gostosa massa, acompanhada de um ótimo Pinot Noir do Oregon.

 

Hospitalidade

O The Benjamin nos recebeu com simpatia e acolhimento. Na chegada um atraso durante nosso check-in foi causado por falta de pessoal no front desk. Na hora achei que parecia ser uma falha momentânea, mas depois observei que os balcões de check-in e concierge estavam sempre meio vazios.

Fora isso, o serviço durante nossa estadia foi tranqüilo e cordial. Os porteiros e bell boys, sempre os mais simpáticos, dão show nas propriedades do Grupo Deniham, uma característica que insisto em exaltar.

No geral o serviço funcionou bem, sem sobressaltos, em um hotel que me parece empregar pessoas já com um certo nível de experiência na hotelaria.

 

 

The Surrey

Endereço: 20 E 76th St, New York, NY 10021, Estados Unidos

Telefone: +1 212-288-3700
Tarifas a partir de US$ 795
www.thesurrey.com
@surreyhotelnyc
Categoria FFT
**** 1/2
___________________________________________________

The Benjamin

Endereço: 125 E 50th St, New York, NY 10022, Estados Unidos

Telefone: +1 212-715-2500

www.thebenjamin.com
@thebenjaminhotel
Categoria FFTravels
****

"/>

Estados Unidos

Dois ótimos hotéis em Nova York

Dois ótimos hotéis em Nova York Se tem um lugar nesse mundo que todo mundo adora, esse lugar é a cidade de Nova York. Sempre que viajo para lá, ou escrevo algo no blog a respeito, é sucesso absoluto. Já confessei algumas vezes para amigos e seguidores, que Nova York é uma cidade que nunca […]

Os incríveis Hotéis Mandarin Oriental em NYC, Boston e Washington DC

Hotéis Mandarin Oriental nos EUA Recentemente fiz uma viagem incrível aos Estados Unidos para conhecer três hotéis de um grupo hoteleiro do qual sou fã desde meu comecinho no mercado hoteleiro: o Mandarin Oriental Hotel Group. Conhecidos mundialmente pela excelência de serviço, os hotéis do grupo nos EUA não fogem à regra: todos têm como […]

Cavallo Point, um hotel muito especial na Califórnia

Cavallo Point Hotel Sabe quando chegamos a um hotel e não temos mais vontade de sair? Então, no Cavallo Point em Sausalito, Califórnia, é assim. Localizado em um Parque Nacional que serviu como a base militar Fort Baker até 1995, o lodge é dos mais bonitos e interessantes que já conheci. Aberto em 2008, o hotel conta […]